Série vício do mês: The Night Of

Vou de série em série, de vício em vício. Amo seriados. Me envolvo, crio teorias, fico vidrada. Pra mim, nada como chegar em casa, deitar na cama e me jogar em uma outra história. Se for suspense então… E essa é tão vício, mas tão vício, que a temporada ainda nem acabou e já quero falar dela.

The Night Of é a primeira série que eu assisto no HBO Now. Aliás, nunca dei nem tchum pra HBO Now. E aí descobri um mundo de novas séries e filmes (com o primeiro mês de assinatura grátis!!) de tirar o fôlego. Netflix que se cuide!

The Night Of.jpg

The Night Of é uma série nova de suspense que se passa em New York. Baseada na série da BBC “Criminal Justice”, ela contra a história do assassinato de uma jovem de 22 anos com uma história de vida complicada e problemas com drogas, a Andrea. O acusado do crime? Um jovem americano com descendência paquistanesa, Nasir Khan.

Andrea.jpg

Nasir é de família humilde e aparentemente um bom menino, tímido e calmo. Mas a polícia não tem dúvidas de seu envolvimento na morte de Andrea. Sua família luta para conseguir pagar honorários dos advogados enquanto Naz espera por seu julgamento em Rikers. E aí começamos a ver as facetas dos personagens, com seus dramas pessoais e suas transforamções, principalmente a de Naz dentro da prisão. E aí começam a surgir os questionamentos: Ele é um bom moço acusado injustamente? Ele é um bom moço que perdeu a cabeça? Ele é uma pessoa sombria, que guardava dentro de si ódio e rancor?

Naz

A história também trás como cenário questões culturais e políticas envolvento o preconceito sofrido por descendentes árabes depois do ataque terrorita de 11 de setembro (mesmo que estes sejam cidadãos americanos, e nunca tenham pisado em territórios árabes).

A fotografia da série é escura, sombria. O ritmo é lento e eletrizante ao mesmo tempo, o que mostra como a série é maravilhosamente escrita e dirigida. A série está a topo vapor, em sua primeira temporada, com 5 episódios disponíveis apenas! Toda segunda tem um novo e eu mal posso esperar pela segunda que vem!

Anúncios

#SnapSave #Lookdodia

Pros dias preguiçosos (quase todos, no meu caso!), pros dias que você quer ficar confortável, pros dias que você quer ter um look mais larguinho sem perder o charme.. Aposte na T-Shirt preta (vale até roubar do marido ou namorado, como eu fiz!) e muitos acessórios! E de preferência escolha algum que dê uma quebrada no preto. No meu caso escolhi a sandália de oncinha, que achei que também deu um contraste bem legal entre o larguinho da blusa e o rasgadinho do short!

Look Of The Day

Ela é…

Ela é

Ela é força, independência e algumas palavras doces. Ela é falar a verdade, doa a quem doer. Ela é socorro nas madrugadas. Ela é à flor da pele. Ela é certeza, 10000% de certeza. Ela é do jeito dela e aí de quem tentar mudar… E se você cair nas graças dela? Aí é amor pra uma vida inteira. É colo pra chorar. É esporro quando merecer (e quando não merecer também). Ela é tão ela… Ela é tão dela… Que só me resta querer ser dela também! E amar ela ❤

Inspiração: Casamento Vintage & DIY

Desde sempre, amo casamentos. Sempre sonhei com vestido branco, príncipe encantado e o tal do felizes para sempre (apesar de saber que ele é mais “quase sempre felizes”). Quando era pequena sonhava com igreja, véu, aquela coisa bem tradicionalzona. De uns tempos pra cá tenho gostado mais de casamentos pequenos, informais, rústicos… Na verdade casamento bonito é o que têm a cara dos noivos, né? E apesar de já ser casada no papel, não tive comemoração nenhuma. Então vou juntando inspirações pra quem sabe um dia (dedos cruzados!!)…

Achei esse casamento do Josh e da Abbi por acaso. Apareceu no meu feed. Acho lindo casamentos ao ar livre, no campo, no estilo “estou na minha fazenda”. E esse achei a cara daqueles estaleiros no interior dos Estados Unidos. Bom, o casamento foi em Noblesville, Indiana, né? Não só a cara, como no interior dos Estados Unidos.

Outra coisa que acho legal nos casamentos: os noivos “meterem à mão na massa”. Nesse casamento, os convites, as sinalizações de números das mesas, alguns detalhes de decoração (sinais, mesas, o lado de fora da cerimônia e os banners), o buquê da noiva e das madrinhas (Ufa!) e mais um pouco foram feitos pelos noivos. A noiva também contou que muitas coisas de decoração ela comprou na loja JoAnn (que já tô doida pra conhecer!), em liquidações e em casas de antiguidades.

E olha que charmoso foi o casamento:

Casamento

Wedding 01

We love this darling rustic wedding!

Gorgeous rustic wedding!

Gorgeous details at this wedding ceremony!

We love this darling rustic wedding!

We're loving this fun globe guest book!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

Me apaixonei só de ver as fotos! Quer ver mais? A matéria original do casamento você encontra no blog Something Turquoise

Inspira, Respira, Não pira!

Inspira Respira Nao Pira.jpg

 

Sou do tipo de pessoa que quero fazer tudo ao mesmo tempo. Escrevo aqui enquanto cozinho durante uma reunião via call e ao mesmo tempo jogo a bolinha pro meu cachorro brincar. Equilibro os pratos e não suporto ver eles cair. E não basta mantê-los equilibrados: quero que eles girem perfeitamente bem.

Sou virginiana, perfeccionista e extramamente organizada. E planejada. E sou de uma geração que não sabe ser especialista em uma coisa só. Queremos ser polivalentes, ter mil e uma funções, desenvolver mil e um lados. O que não é ruim. Só é perigoso.

Sempre fui muito crítica e principalmente muito analítica. O que significa que tudo é muito pensado, planejado, não sou de impulsos. E ontem? Surtei, joguei meu celular no chão e a tela quebrou em mil pedaços.

Não me considero uma pessoa explosiva. Sou zero impulsiva. Sou estressada, mas sou extremamente racional. E por quê essa essa explosão? Porque estava equilibrando tantos pratos há tanto tempo que não aguentei. É humanamente impossível realizar tantas tarefas. À longo prazo, vai dar m*.

Na vida, pra dar certo, precisamos ter prioridades. Até porquê, ao longo da vida, vamos acumulando responsabilidades. De um ano pra cá, acumulei diversas: cuidar da casa, cuidar do cachorro, cuidar do casamento, pagar algumas contas (antes vivia com meus pais e apesar de me bancar há alguns anos, não precisava pagar contas – e isso muda tudo).

E prioridade é bem como o nome diz: são poucas. E não se engane: ter um tempo pra você não é luxo, é prioridade. Porque se você não tiver um tempo pra você, você não vai ser efetiva em nenhuma das outras coisas. É sua sanidade mental.

Ter um tempo pra você é prioridade. Ter um tempo pras pessoas que você gosta (família, amigos) é prioridade. E o resto? Vai de cada um: trabalho, estudo, projetos pessoais. E na nossa geração de mil e um projetos, não se engane: só um projeto é prioridade. O resto é realmente em segundo plano. Ou nenhum dos dois sairá do papel.

E vamos continuar equilibrando pratos. Só não precisam ser TANTOS pratos. E vamos continuar surtando de vez em quando. E é até bom (só de vez em quando) pra gente refletir e reavaliar nossas prioridades. E vamos continuar naquele velho mantra: inspira, respira, não pira!

Decoração: Parede de Tijolos

A repaginada no meu apartamento continua à todo vapor e eu estou cada vez mais feliz com o resultado. Estamos indo aos poucos, sem mudanças drásticas (do tipo derruba parede, sobe parede), mas com detalhes que fazem toda a diferença. E o da vez foi: papel de parede de tijolos!

Já vinha namorando há um tempão um papel de parede de tijolos e finalmente encomendei, recebi e instalei (no caso pedi pra instalarem). Minha sala tinha todas as paredes creme e a de trás do sofá era verde (do mesmo tom da parede do quarto – acho que o antigo morador daqui adorava verde). Bem sem graça. Bem sem a minha personalidade.

Até que um papel de parede depois, tudo mudou. Colocamos apenas na parede atrás do sofá (a que era verde) e mantivemos as outras creme, quase branco. Desse jeito a parede de tijolos realmente ganha destaque e a sala não fica escura. Aliás, minha sala é bastante iluminada e clara e esso  brancão até me incomodava um pouco.

Não tirei foto do antes mas tirei foto do durante e um milhão do depois.

Titulo 01

Titulo 02Depois

Acho que nem preciso falar o quão diferente ficou, né? Até o sofá, que é bem velhinho e queríamos jogar fora, ficou legal na parede de tijolos! Com um ar cool… Os quadros ficaram com mais destaque, os vinis, o mini-bar….

Case de sucesso! Até o Chaplin amou! ❤

Chaplin na Sala Nova