Série vício do mês: The Night Of

Vou de série em série, de vício em vício. Amo seriados. Me envolvo, crio teorias, fico vidrada. Pra mim, nada como chegar em casa, deitar na cama e me jogar em uma outra história. Se for suspense então… E essa é tão vício, mas tão vício, que a temporada ainda nem acabou e já quero falar dela.

The Night Of é a primeira série que eu assisto no HBO Now. Aliás, nunca dei nem tchum pra HBO Now. E aí descobri um mundo de novas séries e filmes (com o primeiro mês de assinatura grátis!!) de tirar o fôlego. Netflix que se cuide!

The Night Of.jpg

The Night Of é uma série nova de suspense que se passa em New York. Baseada na série da BBC “Criminal Justice”, ela contra a história do assassinato de uma jovem de 22 anos com uma história de vida complicada e problemas com drogas, a Andrea. O acusado do crime? Um jovem americano com descendência paquistanesa, Nasir Khan.

Andrea.jpg

Nasir é de família humilde e aparentemente um bom menino, tímido e calmo. Mas a polícia não tem dúvidas de seu envolvimento na morte de Andrea. Sua família luta para conseguir pagar honorários dos advogados enquanto Naz espera por seu julgamento em Rikers. E aí começamos a ver as facetas dos personagens, com seus dramas pessoais e suas transforamções, principalmente a de Naz dentro da prisão. E aí começam a surgir os questionamentos: Ele é um bom moço acusado injustamente? Ele é um bom moço que perdeu a cabeça? Ele é uma pessoa sombria, que guardava dentro de si ódio e rancor?

Naz

A história também trás como cenário questões culturais e políticas envolvento o preconceito sofrido por descendentes árabes depois do ataque terrorita de 11 de setembro (mesmo que estes sejam cidadãos americanos, e nunca tenham pisado em territórios árabes).

A fotografia da série é escura, sombria. O ritmo é lento e eletrizante ao mesmo tempo, o que mostra como a série é maravilhosamente escrita e dirigida. A série está a topo vapor, em sua primeira temporada, com 5 episódios disponíveis apenas! Toda segunda tem um novo e eu mal posso esperar pela segunda que vem!