Oi, TPM

TPM.jpg

Oi, TPM. Você que me faz perder a paciência com tudo e todos, inclusive comigo. Oi, TPM. Você que faz com que meus olhos encham de lágrimas com aquela rádio melodramática que toca no supermercado em frente à minha rua. Oi TPM. Você que um segundo depois faz com que eu me irrite sei lá porquê a ponto de eu achar que eu vou explodir de tanta raiva. Oi, TPM. Você que me faz querer ficar deitada no sofá vendo Netflix e comendo brigadeiro o dia todo. Mas quem disse que você me dá forças pra ir fazer o tal do brigadeiro? Oi, TPM. Você que bate na minha porta todo mês e me faz parecer um pouco bipolar, um pouco depressiva, um pouco fora da casinha.

Oi, TPM. Nos vemos mês que vem?

Anúncios

5 lugares para assistir jogos do Brasil em Miami

Ainda em clima de Olimpíadas e de jogos do Brasil e aquela expectativa na torcida, nessas horas a gente daria de tudo pra se teletransportar, né? Morar em Miami têm das facilidades de piscar encontrar um brasileiro, um pastel e um Guaraná Antártica. E ter muitas opções de lugares pra se reunir e poder assistir aos jogos!

Separei aqui os meus 5 lugares favoritos pra assistir aos jogos do Brasil! Lá vai:

Duffys North Miami
Começamos pelo Duffy’s, uma rede de Sports Bar aqui da Flórida. Sports Bar é meio tradicional pra ver jogos, né? Mas esse é especial pela vista. Ele fica na beira da Biscayne Duffys FotoBay, com um deck com vista para a baía e onde é possível estacionar lanchas, iates, caiaques, pranchas de stand up paddle e etc (quer algo mais Miami do que chegar de lancha em um bar?). O visual é lindo e é diferente de outros bares da região, tem aquele climinha, sabe? Ele é bem despojado, bem pós-praia. Bem bacana!

Não vou mentir: o Duffy’s é cheio e se for um jogo grande,  o atendimento não será lá essas coisas. O preço é super em conta, principalmente se você sentar na varanda (o que pra mim é meio que obrigatório por causa da vista!). Ele também possui uma área com piscina e mesas que é esquema bar: achou mesa, sentou. E acho que eu nunca fui lá sem ter uma opção de happy hour no cardápio (com dose dupla de draft beer) e sem ter algum jogo passando. Eles passam 100% dos jogos!

Boteco Miami
Como o nome diz, é realmente um boteco. Eles se denominam como um bar festivo, com comida típica brasileira e música ao vivo (samba!!). Em alguns dias da semana tem feijoada. Em jogo, tem programação exclusiva também! E tem nossos aperitivos favoritos, tem caipirinha, tem bolo de cenoura com chocolate, coxinha, tem todas aquelas gordisses que amamos e que trazem um gostinho de casa! E em jogo do Brasil, é aquela bagunça (da boa) bem brasileira!

Clevelander
Clevelander é meio pool party meio sports bar na Ocean Drive, coração de South Beach, local super turístico. Ele também é conhecido como ESPN Bar, pois tem parceria com a ESPN e por isso Clevelander Fotomilhões de jogos passam lá. É um bar americano, então pode ser que você tenha que pedir pra mudar a TV pra o canal que esteja passando o jogo do Brasil. E tem que ser jogo transmitido por canais internacionais, claro (nada de brasileirão no PFC!). Mas é um ótimo lugar caso você queira emendar jogo do Brasil na praia, ou num passeio mais tradicional (leia-se: turístico).

Por estar na Ocean Drive, os preços não são lá tão baratos. Mas se você for no Happy Hour as promoções são bem em conta, e tem a famosa dose dupla.

Buffalo Wild Wings
Buffalo Wild Wings é uma rede de sports bar super tradicional americana, com franquias Buffalo Wild Wings Fotoem todo os Estados Unidos, Canadá, México e Filipinas. E quando eu digo tradicional, é tradicionalzão. A especialidade? Wings, é claro. Os famosos frangos fritos com milhões de opções de molho são a pedida do lugar, acompanhados de um chopp e um jogo na TV. Não tem como errar 🙂

Area Code 55.png
E pra finalizar, um clássico: churrascaria brasileira! Em Miami existem algumas opções de churrascarias, até mais famosas do que a Area Code 55 (que pra quem não sabe, é o código de área do Brasil): como Porcão, Texas de Brazil e Fogo de Chão. Mas eu gosto bastante da Area Code 55, principalmente por não ser tão cara em relação às outras e ter uma qualidade ótima: em almoço durante a semana, o rodízio sai a U$19.99. E o jantar final de semana (o preço mais caro) sai a U$34.99. Pra vocês compararem, a Fogo de Chão em almoço durante a semana sai a U$31.99. Ok, a diferença não é gigante, mas estamos falando de obamas né gente? E da mesma qualidade de carne. Mas qualquer que seja a churrascaria escolhida, assistir jogo em churrascaria é um clássico, né? E clássico é clássico, tem que respeitar 😉

E quando é o próximo jogo mesmo?

Série vício do mês: The Night Of

Vou de série em série, de vício em vício. Amo seriados. Me envolvo, crio teorias, fico vidrada. Pra mim, nada como chegar em casa, deitar na cama e me jogar em uma outra história. Se for suspense então… E essa é tão vício, mas tão vício, que a temporada ainda nem acabou e já quero falar dela.

The Night Of é a primeira série que eu assisto no HBO Now. Aliás, nunca dei nem tchum pra HBO Now. E aí descobri um mundo de novas séries e filmes (com o primeiro mês de assinatura grátis!!) de tirar o fôlego. Netflix que se cuide!

The Night Of.jpg

The Night Of é uma série nova de suspense que se passa em New York. Baseada na série da BBC “Criminal Justice”, ela contra a história do assassinato de uma jovem de 22 anos com uma história de vida complicada e problemas com drogas, a Andrea. O acusado do crime? Um jovem americano com descendência paquistanesa, Nasir Khan.

Andrea.jpg

Nasir é de família humilde e aparentemente um bom menino, tímido e calmo. Mas a polícia não tem dúvidas de seu envolvimento na morte de Andrea. Sua família luta para conseguir pagar honorários dos advogados enquanto Naz espera por seu julgamento em Rikers. E aí começamos a ver as facetas dos personagens, com seus dramas pessoais e suas transforamções, principalmente a de Naz dentro da prisão. E aí começam a surgir os questionamentos: Ele é um bom moço acusado injustamente? Ele é um bom moço que perdeu a cabeça? Ele é uma pessoa sombria, que guardava dentro de si ódio e rancor?

Naz

A história também trás como cenário questões culturais e políticas envolvento o preconceito sofrido por descendentes árabes depois do ataque terrorita de 11 de setembro (mesmo que estes sejam cidadãos americanos, e nunca tenham pisado em territórios árabes).

A fotografia da série é escura, sombria. O ritmo é lento e eletrizante ao mesmo tempo, o que mostra como a série é maravilhosamente escrita e dirigida. A série está a topo vapor, em sua primeira temporada, com 5 episódios disponíveis apenas! Toda segunda tem um novo e eu mal posso esperar pela segunda que vem!

#SnapSave #Lookdodia

Pros dias preguiçosos (quase todos, no meu caso!), pros dias que você quer ficar confortável, pros dias que você quer ter um look mais larguinho sem perder o charme.. Aposte na T-Shirt preta (vale até roubar do marido ou namorado, como eu fiz!) e muitos acessórios! E de preferência escolha algum que dê uma quebrada no preto. No meu caso escolhi a sandália de oncinha, que achei que também deu um contraste bem legal entre o larguinho da blusa e o rasgadinho do short!

Look Of The Day

Ela é…

Ela é

Ela é força, independência e algumas palavras doces. Ela é falar a verdade, doa a quem doer. Ela é socorro nas madrugadas. Ela é à flor da pele. Ela é certeza, 10000% de certeza. Ela é do jeito dela e aí de quem tentar mudar… E se você cair nas graças dela? Aí é amor pra uma vida inteira. É colo pra chorar. É esporro quando merecer (e quando não merecer também). Ela é tão ela… Ela é tão dela… Que só me resta querer ser dela também! E amar ela ❤

Inspiração: Casamento Vintage & DIY

Desde sempre, amo casamentos. Sempre sonhei com vestido branco, príncipe encantado e o tal do felizes para sempre (apesar de saber que ele é mais “quase sempre felizes”). Quando era pequena sonhava com igreja, véu, aquela coisa bem tradicionalzona. De uns tempos pra cá tenho gostado mais de casamentos pequenos, informais, rústicos… Na verdade casamento bonito é o que têm a cara dos noivos, né? E apesar de já ser casada no papel, não tive comemoração nenhuma. Então vou juntando inspirações pra quem sabe um dia (dedos cruzados!!)…

Achei esse casamento do Josh e da Abbi por acaso. Apareceu no meu feed. Acho lindo casamentos ao ar livre, no campo, no estilo “estou na minha fazenda”. E esse achei a cara daqueles estaleiros no interior dos Estados Unidos. Bom, o casamento foi em Noblesville, Indiana, né? Não só a cara, como no interior dos Estados Unidos.

Outra coisa que acho legal nos casamentos: os noivos “meterem à mão na massa”. Nesse casamento, os convites, as sinalizações de números das mesas, alguns detalhes de decoração (sinais, mesas, o lado de fora da cerimônia e os banners), o buquê da noiva e das madrinhas (Ufa!) e mais um pouco foram feitos pelos noivos. A noiva também contou que muitas coisas de decoração ela comprou na loja JoAnn (que já tô doida pra conhecer!), em liquidações e em casas de antiguidades.

E olha que charmoso foi o casamento:

Casamento

Wedding 01

We love this darling rustic wedding!

Gorgeous rustic wedding!

Gorgeous details at this wedding ceremony!

We love this darling rustic wedding!

We're loving this fun globe guest book!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

We love this darling rustic wedding!

Me apaixonei só de ver as fotos! Quer ver mais? A matéria original do casamento você encontra no blog Something Turquoise